QUEM SEMEIA DEGRADAÇÃO AMBIENTAL COLHE TEMPESTADE DE AREIA

Imagem: G1 – Reprodução

Por Conrado Hübner Mendes

A hipocrisia acompanha a política aonde quer que ela vá. Algumas formas de hipocrisia são inevitáveis, outras são um “benigno autoengano” que não nos impede de confrontar as aparências com fatos. Mas, quando a hipocrisia nos priva da “capacidade de ver o que está em jogo em nossa vida política, pode arruinar tudo para todos”. Foi essa lição que David Runciman encontrou em Thomas Hobbes para ler a política contemporânea (ver “Political Hypocrisy” ou hipocrisia política).

Continue Lendo

OS RIOS E LAGOS DO BRASIL ESTÃO DESAPARECENDO?

Relatório expõe calamidade: em 35 anos, o país viu secar 15% da sua superfície da água. No
MS, perda foi de 57%. Maior redução ocorreu próximo às fronteiras agrícolas; temperaturas
extremas e construções de barragens aprofundam devastação

No WWF Brasil / Via Outras Palavras

O Brasil está secando: esta é a conclusão obtida pela análise de imagens de satélite de todo o território nacional entre 1985 e 2020 feita pela equipe do MapBiomas. Os dados, que ficam disponíveis a todos os interessados a partir desta segunda (23/08) no site do MapBiomas, indicam uma clara tendência de perda de superfície de água em 8 das 12 regiões hidrográficas, em todos os biomas do País.A superfície coberta por água do Brasil em 2020 era de 16,6 milhões de hectares, uma área equivalente ao estado do Acre ou quase 4 vezes o estado do Rio de Janeiro. Desde 1991, quando chegou a 19,7 milhões de hectares, houve uma redução de 15,7% da superfície de água no país. A perda de 3,1 milhões de hectares em 30 anos equivale a mais de uma vez e meia a superfície de água de toda região nordeste em 2020.

Continue Lendo

O PIOR ESTÁ POR CHEGAR

Por Leonardo Boff

As grandes enchentes ocorridas na Alemanha e na Bélgica em julho. mês do verão europeu, causando centenas de vítimas, associadas a um aquecimento abrupto que chegou em alguns lugares a mais de 50 graus, nos obriga a pensar e a tomar decisões em vista do equilíbrio da Terra. Alguns analistas chegaram a dizer: a Terra não se aqueceu; ela se tornou, em alguns lugares, uma fornalha.

Isso significa que dezenas de organismos vivos não conseguem se adaptar e acabam morrendo. Atualmente com o atual aquecimento que no último século cresceu em mais de um grau Celsius, e se chegar, como previsto, a dois graus cerca de um milhão de espécies vivas estarão à borda de seu desaparecimento depois de milhões de anos vivendo neste planeta.

Continue Lendo

MINERAÇÃO ILEGAL E O DESMATAMENTO DA AMAZÔNIA

Imagem: Reprodução Google

Por IHU/Unisinos: Desmatamento pela mineração ilegal na Amazônia aumenta em 90% no período de 2017 a 2020

Crescimento causado por atividade clandestina foi observado entre os anos de 2017 e 2020 e, segundo Juliana Siqueira, impacta riosvida subaquática e também a saúde das populações ribeirinha e indígena.

A reportagem é publicada por Jornal da USP no Ar 1ª edição / Rádio USP e reproduzida por EcoDebate, 09-07-2021.

Um estudo desenvolvido por pesquisadores da Escola Politécnica da USP concluiu que houve um crescimento de mais de 90% no desmatamento em áreas de mineração ilegal no período de 2017 a 2020, passando de 52 km² para 101 km² de áreas desmatadas. A tendência de crescimento não foi observada na mesma proporção nos projetos de mineração oficialmente autorizados.

Continue Lendo

QUE COMAM PLÁSTICO

Tartaruga verde come sacola plástica na Grande Barreira de Corais da Austrália – Troy Mayne/WWF

Por Reinaldo José Lopes/Folha

“Tô chateada, queria tanto comer uma sacolinha plástica”, dizia a legenda de um meme que vi certa vez, sobreposta a um desenho de tartaruga-marinha que lembrava um pouco as que aparecem no desenho animado “Procurando Nemo”. Que alguém se disponha a fazer graça na internet ao saber que tartarugas-marinhas engasgam com o plástico que flutua nos oceanos é mais um sintoma de como a vida online tem um poder assustador para nos desumanizar. Acima de tudo, porém, o meme demonstra uma incapacidade quase patológica de compreender o tamanho do problema.

Continue Lendo

DIA MUNDIAL DO MEIO AMBIENTE: VERGONHA DE SER HUMANO

Por José Estáquio Diniz Alves / IHU

“Se a dinâmica demográfica e econômica continuar sufocando a dinâmica biológica e ecológica a civilização caminhará para o abismo e o suicídio. Porém, antes de o antropoceno provocar uma extinção em massa da vida na Terra é preciso uma ação radical no sentido de conter a ganância egoística e garantir a saúde do meio ambiente. Senão teremos vergonha de sermos seres humanos”, escreve José Eustáquio Diniz Alves, doutor em demografia e professor titular do mestrado e doutorado em População, Território e Estatísticas Públicas da Escola Nacional de Ciências Estatísticas – ENCE/IBGE. O artigo é publicado por EcoDebate, 04-06-2014.

Continue Lendo