VOCÊ É NEGACIONISTA?

Por Luciana Rathsam*/Unicamp

Negacionismo na pandemia: a virulência da ignorância

Durante a pandemia do Covid-19, o negacionismo no Brasil tomou proporções alarmantes, manifestando-se na negação ou minimização da gravidade da doença, no boicote às medidas preventivas, na subnotificação dos dados epidemiológicos, na omissão de traçar estratégias nacionais de saúde, no incentivo a tratamentos terapêuticos sem validação científica e na tentativa de descredibilizar a vacina, entre outros exemplos. O negacionismo acentua incertezas, influencia na adesão da população aos protocolos de prevenção, compromete a resposta do país à pandemia e ameaça a democracia.

Continue Lendo

DATAFOLHA: APENAS 15% DOS BRASILEIROS CONFIAM NAS DECLARAÇÕES DE BOLSONARO

Apenas 15% dos brasileiros sempre confiam nas declarações de Jair Bolsonaro. Segundo a mais recente pesquisa Datafolha, divulgada nesta sexta-feira (17), 57% dizem nunca confiar nas declarações de Bolsonaro, enquanto 28% afirmam confiar às vezes

O índice de desconfiança a Bolsonaro é o maior já registrado pelo instituto. Na pesquisa anterior, de julho, o índice estava em 55%.

O levantamento nacional foi realizado em 190 cidades com 3.667 eleitores, de 13 a 15 de setembro. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou menos.

Do Brasil 247

Continue Lendo

TRISTES DIAS

Estamos soterrados em pilhas de equívocos, mentiras e malefícios sem fim

Por Eleonora Santa Rosa – “Pátria-Cratera”

Por temperamento e formação, não sou partidária da lamentação, do murmúrio, do resmungo ou do suspiro.

Mesmo assim, difícil não deixar-se contaminar pelo clima dessas últimas semanas, tristeza pelo que o país se transformou, do lugar soturno e melancólico em que nos encontramos, da cisão cada vez maior entre patrícios e do espraiamento do ódio, da rudeza e estreiteza mental de norte a sul.

Continue Lendo

PESQUISA DETECTA QUE “EXPRESSIVA MAIORIA” DOS BOLSONARISTAS ARREPENDIDOS QUEREM A VOLTA DE LULA

Por Miguel do Rosario

“Eu acho que a gente só dá valor àquilo que a gente perde. Acredito que Bolsonaro foi eleito justamente pelo discurso dele de mudança. Eu obviamente votaria no Lula”. 

O comentário, de um “bolsonarista arrependido” de 25 anos, classe média, residente na cidade de São Paulo, consta no relatório de uma pesquisa qualitativa sobre o eleitor bolsonarista, realizada entre os dias 14 e 29 de maio de 2021. Os autores do estudo são o IREE, hoje também conhecido pela empresa de cursos Kope, e o Lemep (Laboratório de Estudos de Mídia e Esfera Pública), este último vinculado à Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ).

Continue Lendo