10 DEPÓSITOS EM 3 MINUTOS NA CONTA DE FLÁVIO BOLSONARO

Postado por Valentin Ferreira

“Flávio Bolsonaro recebeu 48 depósitos de R$ 2 mil, em apenas um mês, segundo relatório do Coaf obtido pelo JN. Em uma das vezes, foram 10 depósitos em 3 minutos – o que deve ser algum recorde mundial. Imagina quanta laranjada dá para fazer nesse tempo?”, diz o jornalista e escritor Leonardo Sakamoto.

Novo documento do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) mostrou depósitos em dinheiro no valor de quase 100 mil reais na conta do deputado estadual e senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) no período de um mês, segundo reportagem do Jornal Nacional nesta sexta-feira.

Segundo o JN, foram 48 depósitos, no valor de 2 mil reais cada, entre junho e julho de 2017. Vários dos depósitos foram feitos em poucos minutos, concentrados no posto de autoatendimento na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj).

Continue Lendo

MINISTRO CONFIRMA QUE GOVERNO ESTUDA USAR O FGTS NO LUGAR DO SEGURO-DESEMPREGO

Por: Valentin Ferreira / Via Domtotal
Governo quer usar dinheiro do próprio cidadão para quitar parcelas do seguro-desemprego
Governo quer usar dinheiro do próprio cidadão para quitar parcelas do seguro-desemprego (Beto Barata/PR)
Nova proposta do Governo Temer pode prejudicar ainda mais o trabalhador que for demitido.

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, confirmou nesta sexta-feira (23) que o governo estuda utilizar o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para substituir o pagamento do seguro-desemprego. A medida foi divulgada pelo jornal O Globo e, segundo Meirelles, está em “fase embrionária”.

Segundo a reportagem, o governo pretende usar o saldo do FGTS e a multa de 40%, paga nos casos de demissão sem justa causa, para repassar três parcelas ao trabalhador, substituindo o seguro-desemprego. O valor mensal seria equivalente ao último salário recebido pelo empregado. Após esse período, se permanecer sem colocação, o trabalhador poderia dar entrada no seguro-desemprego e receber o restante do saldo do FGTS.

Continue Lendo