PORQUE A REDE GLOBO MENTE PARA O PAÍS

Postado por Blog do Valentin

Por Manoel Olavo

Um dos dados mais absurdos da atual conjuntura, que revela a gravidade do monopólio político de informação no Brasil, é o fato da Rede Globo, a maior rede de comunicação do país, em especial o Jornal Nacional, simplesmente ignorar o que está acontecendo na América Latina.

A Globo mal fala da crise do Chile, só exibe imagens oficiais dos discursos de Piñera e não exibe imagens das gigantescas manifestações populares em Santiago! É como se nada estivesse acontecendo no Chile. Nem uma palavra é dita sobre as reivindicacões de saúde, educação, direitos sociais e previdência. 1984, de George Orwell, perde!

Continue Lendo

AINDA É POSSÍVEL RESGATAR A INTERNET?

Postado por Blog do Valentin

Da anarquia à ditadura: corporações aproveitaram-se do “espírito livre” da rede para exercer seu poder econômico e impor “capitalismo de vigilância” e manipulação política. Diante do inferno, surge a ideia de regras democráticas

Por Paul Starr / Outras Palavras

Em apenas duas décadas, as tecnologias digitais e a internet passaram do sonho excitante de uma nova era revolucionária à encarnação do medo de um mundo que deu muito errado. A revolução digital agora ameaça minar valores que deveria ter feito avançar – liberdade pessoal, democracia, conhecimento confiável e mesmo livre competição. A tecnologia não fez isso para nós sozinha, nem que tropeçamos distraidamente em um universo distópico alternativo. O regime tecnológico atual surgiu de escolhas perigosas, por ignorar lições do passado e permitir que o poder privado agisse sem regulamentação.

Continue Lendo

COMO FUNCIONA O MONOPÓLIO DA MÍDIA

Postado por Valentin Ferreira

Do Blog Tudo-em-cima.

No Brasil, a mídia ajuda a manter um país que não deveria existir para um povo que não o conhece. São poucas famílias formatando o Brasil a bel prazer, para que políticos e empresários se eternizem na direção de uma República que escondeu corpos estigmatizados pelas truculências da história. Tudo para privilegiar os grupos que “presidem” o país desde a época em que uma das principais propulsoras da nossa economia era a chibata.

 

 

Continue Lendo