COVID 19: REFLEXOS DO FERIADÃO COMEÇAM A SER SENTIDOS NA BAIXADA SANTISTA

Número de infectados e de mortos, que estava em queda, voltou a subir na região. No total, a Baixada Santista chegou a 52,3 mil casos confirmados e 1.892 mortes pelo novo coronavírus (Tânia Rêgo/ABr)

Os números do novo coronavírus interromperam a tendência de queda e voltaram a subir na última semana, na Baixada Santista, litoral do estado de São Paulo. Considerando o período de incubação do vírus, o aumento pode estar relacionado às altas lotações das praias da região entre o último fim de semana de agosto e o feriadão de 7 de setembro. Especialista diz que a tendência de redução que o estado já vive é instável, sujeita a possíveis aumentos de transmissão, por isso os cuidados devem ser mantidos. Já o governo estadual informou que os números na região indicam estabilidade na pandemia.

Continue Lendo

EDITORIAIS NÃO CURAM A CUMPLICIDADE

Por Fernando Brito

O Globo, a Folha e o Estadão publicam editoriais a propósito dos 100 mil mortos do coronavírus.

É um número terrível, mas dele não podemos deixar de reconhecer que estávamos avisados de que aconteceria..

Como também o país estava avisado do que poderia ser este governo que assiste, inerme e indiferente a este massacra, menosprezando a vida dos que se foram e a dor dos que ficaram.

Os três jornalões sabiam – embora desconhecessem a forma pela qual isso aconteceria – a que desastre o país estaria exposto com a impensável eleição de um alucinado, um fanático, um irresponsável que defendia a tortura, que dizia que ia exilar, metralhar e que prometia armas para todos os que pudessem comprá-las.

Continue Lendo

BOLSONARO É DENUNCIADO EM HAIA POR GENOCÍDIO E CRIME CONTRA A HUMANIDADE

Jair Bolsonaro, presidente da república, segura uma caixa de Cloroquina no Palácio da
Alvorada (Imagem: MATEUS BONOMI/ ESTADÃO CONTEÚDO)

Por Jamil Chade /UOL

O presidente Jair Bolsonaro é denunciado por crimes contra a humanidade e genocídio no Tribunal Penal Internacional, com sede em Haia. A iniciativa, protocolada na noite deste domingo, está sendo liderada por uma coalizão que representa mais de um milhão de trabalhadores da saúde no Brasil e apoiado por entidades internacionais.

A Rede Sindical Brasileira UNISaúde acusa o presidente de “falhas graves e mortais” na condução da resposta à pandemia de covid-19.

“No entendimento da coalizão, há indícios de que Bolsonaro tenha cometido crime contra a humanidade durante sua gestão frente à pandemia, ao adotar ações negligentes e irresponsáveis, que contribuíram para as mais de 80 mil morte pela doença no país”, destacam. (leia matéria completa AQUI)

Continue Lendo

COINCIDÊNCIA?

Por Blog do Valentin

“OS AUTOCRATAS COMO TRUMP RESPONDEM PIOR À PANDEMIA”

“Dani Rodrik concorda quando Estados Unidos e Brasil são mencionados entre os países mais afetados pela pandemia. Tanto Donald Trump como Jair Bolsonaro são líderes populistas que se gabam de ter todas as respostas, algo que esta crise contribuiu para desmentir. “Não me surpreende que autocratas como Bolsonaro, Trump ou até certo ponto Boris Johnson estejam respondendo pior à crise do coronavírus”, responde. 

Veja no EL PAÍS entrevista completa de Dani Rodrik, Professor em Harvard.

Continue Lendo

BRINCANDO DE SER PRESIDENTE

Comandado por militares, o Ministério da Saúde mudou o número de infectados e mortos por causa do novo coronavírus divulgado neste domingo. Depois de anunciar 1.382 mortes por Covid-19 no país, mais tarde alterou o número para 525, uma diferença de 857 óbitos.

Entre as 20h37 e as 21h50, o governo divulgou dados contraditórios, informa o UOL. Houve ainda uma mudança no número de infectados. O primeiro balanço divulgado pelo ministério informava um total de 12.581 novos casos, contra 18.912 casos atuais.

O “novo normal” da informação oficial sobre os números da doença no Brasil passou a ser a maquiagem de dados. (247)

Continue Lendo

QUEM DISSE ISSO?

Por Benett

O balanço diário divulgado pelo Ministério da Saúde trouxe 30.925 novas pessoas infectadas com o novo coronavírus, totalizando 614.941. O resultado marcou um acréscimo de 5% em relação a ontem (3), quando o número de pessoas infectadas estava em 584.016.

A atualização do Ministério da Saúde registrou 1.473 novas mortes, chegando a 34.021. O resultado representou um aumento de 4,3% em relação a ontem, quando foram contabilizados 32.548 falecimentos por covid-19.

Do total de casos confirmados, 325.957 estão em acompanhamento e 254.963 foram recuperados. Há ainda 4.159 óbitos sendo analisados. (Agencia Brasil)

Continue Lendo