A FELICIDADE DOS ANTIGOS E A INFELICIDADE DO HOMEM MODERNO

Ao contrário dos antigos, o homem moderno perdeu sua harmonia com a natureza, perdeu
a capacidade de ordenar sua vida pela razão

Por Michel Aires de Souza Dias[1] / Jornal GGN

Os antigos gregos pensaram sua existência e ordenavam sua vida a partir da ideia de Cosmo, palavra grega que significa  ordem.  O mundo era compreendido como um todo universal ordenado, possuindo uma racionalidade intrínseca à sua própria natureza. O problema ético de como devemos viver a vida era determinada por essa noção.  O conhecimento visava um aprimoramento da vida interior e deveria determinar as normas universais da própria existência. Cabia a cada qual, através da razão,  buscar as normas universais que deviriam guiar sua própria existência, propiciando o conhecimento de como enfrentar as adversidades da vida,  de como se viver melhor e de como atingir a serenidade interior. A vida dos antigos tinha uma finalidade (telos), deveria ser guiada pela ideia de natureza.

Continue Lendo

À VIDA HOJE, SÓ POSSO DIZER: OBRIGADO…

Reprodução Google Imagem

Por Sara Espejo

Hoje não vamos nos dedicar a pedir, não vamos nos referir às nossas angustias, nossos pesares, rupturas, separações ou qualquer tristeza, vamos simplesmente refletir sobre tantas coisas maravilhosas pelas quais devemos agradecer à vida, pelo cantar de um pássaro, pela chuva que refresca, pelo amor de uma criança, pela tranquilidade do silêncio, pelo sol infinito, por quem chega e quem sai … obrigado …

Continue Lendo

O PIOR ESTÁ POR CHEGAR

Por Leonardo Boff

As grandes enchentes ocorridas na Alemanha e na Bélgica em julho. mês do verão europeu, causando centenas de vítimas, associadas a um aquecimento abrupto que chegou em alguns lugares a mais de 50 graus, nos obriga a pensar e a tomar decisões em vista do equilíbrio da Terra. Alguns analistas chegaram a dizer: a Terra não se aqueceu; ela se tornou, em alguns lugares, uma fornalha.

Isso significa que dezenas de organismos vivos não conseguem se adaptar e acabam morrendo. Atualmente com o atual aquecimento que no último século cresceu em mais de um grau Celsius, e se chegar, como previsto, a dois graus cerca de um milhão de espécies vivas estarão à borda de seu desaparecimento depois de milhões de anos vivendo neste planeta.

Continue Lendo

DIA MUNDIAL DO MEIO AMBIENTE: VERGONHA DE SER HUMANO

Por José Estáquio Diniz Alves / IHU

“Se a dinâmica demográfica e econômica continuar sufocando a dinâmica biológica e ecológica a civilização caminhará para o abismo e o suicídio. Porém, antes de o antropoceno provocar uma extinção em massa da vida na Terra é preciso uma ação radical no sentido de conter a ganância egoística e garantir a saúde do meio ambiente. Senão teremos vergonha de sermos seres humanos”, escreve José Eustáquio Diniz Alves, doutor em demografia e professor titular do mestrado e doutorado em População, Território e Estatísticas Públicas da Escola Nacional de Ciências Estatísticas – ENCE/IBGE. O artigo é publicado por EcoDebate, 04-06-2014.

Continue Lendo

CONHEÇA A BORBOLETA QUE LEMBRA A IMAGEM DE NOSSA SENHORA

A borboleta que lembra a imagem de Nossa Senhora recebe o nome popular de olho-de-pavão-diurno — Foto: Foto: Mayara Cristina / Arte: Edison Garcia/EPTV

Do Pensar Contemporâneo

Uma espécie de borboleta está gerando curiosidade em quem as vê e causando emoção entre devotos de Nossa Senhora Aparecida. Isso porquê, o animal, que parece uma obra da natureza tem desenhos que se assemelham a imagem da santa muito popular no Brasil.

A Junonia evarete ou Olho-de-pavão-diurno, como é conhecida popularmente, é uma espécie de borboletas da família Nymphalidae que habita regiões tropicais e sub-tropicais como partes da América do Norte, do Sul e Central — não é à toa que o animal está encantando brasileiros.

A beleza de suas asas não é o principal atrativo neste animal, o detalhe que mais intriga quem as vê é a forma triangular azul que se assemelha ao manto da virgem Maria, a padroeira do Brasil.

Continue Lendo

POR QUE A NATUREZA NOS LIVRA DO ESTRESSE?

As imagens de comunhão com a natureza sempre nos inspiram tranquilidade, mas você já se perguntou por quê? Descubra as respostas a seguir.

Está cada vez mais na moda sair para o campo apenas para passear. Os clubes de caminhadas, as caças a cogumelos no outono e as férias em acampamentos se multiplicaram. Acostumados com a vida na cidade grande e suas comodidades, o que nos faz querer passar um tempo em um ambiente tão diferente? Será que a natureza nos livra do estresse?

O estresse crônico é uma das principais causas das consultas em médicos e psicólogos. Todos nós somos capazes de reconhecer que a vida contemporânea tem uma série de desvantagens que jogam contra nós quando se trata de relaxar. Vamos analisar esses fatores para ver como eles se relacionam com a busca pela natureza.

Continue Lendo