POR QUE AS AVÓS TÊM PAPEL CENTRAL NA EVOLUÇÃO HUMANA, Segundo Pesquisas

Postado por Valentin Ferreira

As avós têm um papel especial na perpetuação da espécie humana desde a época em que éramos caçadores-coletores. Na contramão da ideia tradicional dos homens como “provedores” da comunidade, mulheres pesquisadoras vêm propondo uma outra visão nas últimas décadas.

O biólogo evolutivo americano George C. Williams foi um pioneiro da teoria conhecida como “hipótese da avó”, em 1966. A hipótese tenta entender por que fêmeas humanas vivem muitos anos depois do fim de sua capacidade de reprodução.

A teoria ganhou força com as pesquisas da antropóloga americana Kristen Hawkes, iniciadas na década de 1980. Hawkes, da Universidade de Utah, nos Estados Unidos, estudou grupos de caçadores-coletores como os Hadza, da Tanzânia, e os Aché, do Paraguai.

No caso dos Hadza, ela observou que raramente os homens voltavam com um grande animal de suas caçadas. Ela constatou que, ainda que saíssem todo dia, os caçadores eram bem-sucedidos em apenas 3,4% de suas empreitadas. Leia matéria completa no: Nexo Jornal

Continue Lendo

VOCÊ NÃO TEM O DIREITO DE ACREDITAR NO QUE QUISER

Postado por Valentin Ferreira

ARTIGO ORIGINAL You don’t have a right to believe whatever you want to  / Aeon  / 14 de maio de 2018

Por  Daniel DeNicola(*)/Tradução: Camilo Rocha/ Publicado no  Nexojornal

Temos o direito de acreditar no que quisermos? Esse suposto direito é frequentemente invocado como último recurso pelo ignorante teimoso, quando encurralado pelas evidências e pelos pareceres que se avolumam: “Eu acredito que as mudanças climáticas são uma farsa, o que quer que seja dito, e eu tenho direito de acreditar nisso!” Mas existe tal direito?

Reconhecemos o direito de saber certas coisas. Tenho o direito de saber das condições de meu emprego, do diagnóstico do médico a respeito das minhas doenças, das notas que consegui na escola, do nome do meu acusador e a natureza de suas acusações, e assim por diante. Mas crença não é conhecimento.

Continue Lendo

DE ONDE VEM AS INFORMAÇÕES DA WIKIPÉDIA, SEGUNDO ELA MESMA

Postado  por Valentin Ferreira

Por Guilherme Eler /Nexojornal

Levantamento organizado pela enciclopédia on-line mapeou a origem das referências científicas feitas por seus usuários-editores.

Fundada em 2001, a Wikipédia se autodenomina a maior enciclopédia on-line gratuita do mundo. Para sustentar esse título, o site conta com o apoio da comunidade: estima-se que as quase 45 milhões de páginas tenham sido criadas por pelo menos 200 mil editores voluntários. Todo o conteúdo disponível em seus bancos de dados pode ser questionado, revisado e modificado após discussões em fóruns públicos, acessíveis a seus mais de 33 milhões de usuários.

Cada vez que alguém inclui uma nova informação, é necessário que especifique o local de onde a tirou. A principal forma de validar os conteúdos, ou seja, comprovar que aquilo que está escrito em cada artigo corresponde à verdade, se dá por meio da citação de fontes oficiais.

20 mil É a quantidade de novos artigos que a Wikipédia recebe por mês, em média
A fim de entender a quantidade de referências a fontes desse tipo em suas páginas, a Wikimedia Foundation, que gerencia a Wikipédia, realizou um levantamento de seu próprio conteúdo, semelhante a um que já havia feito em 2015.

No … Continue Lendo

TOMAR VITAMINA C DIARIAMENTE PREVINE RESFRIADOS? O QUE DIZ A CIÊNCIA

Postado por Valentin Ferreira

Estudos provam que o nutriente pode atenuar os sintomas de gripes e resfriados, mas sua ação preventiva está longe de ser consenso.

Por  Guilherme Eler /Nexo Jornal

O ácido ascórbico, popularmente conhecido como vitamina C, é considerado um nutriente essencial porque participa de diversas funções regulatórias do corpo. Entre elas estão a produção de colágeno, a absorção de ferro e, sobretudo, o funcionamento adequado do sistema imunológico.

(…)

Para homens, a ingestão diária recomendada é de 90 mg, valor que está na casa dos 75 mg para mulheres. Uma laranja comum tem 50 mg.  A vitamina C foi isolada pela primeira vez na década de 1930, e ganhou popularidade a partir da década de 1970. Coube ao ganhador do prêmio Nobel de Química de 1954, Linus Pauling, o trabalho de divulgação do nutriente como aliado na prevenção e melhoria de resfriados. À época, Pauling conduziu alguns estudos na área que o levaram a recomendar que americanos consumissem 3000 mg diárias da vitamina.

Se levada ao pé da letra, a indicação do cientista poderia trazer severos prejuízos à saúde. Sabe-se, por exemplo, que doses acima dos 400 mg já são suficientes para a vitamina C começar a … Continue Lendo

POR QUE LULA DESPERTA TANTO AMOR E ÓDIO, Segundo o Psicanalista Raul Pacheco da PUC-SP

Postado por Valentin Ferreira

De um lado Lula é abraçado e de outro manifestantes pedem sua prisão

Por Nexo Jornal /João Paulo Charleaux

Raul Pacheco fala ao ‘Nexo’ sobre as intersecções entre política e psicanálise no atual momento brasileiro

A prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva neste sábado (7) tem origem na Justiça e reflexos na política. As reações a ela, entretanto, só podem ser completamente entendidas com a ajuda da psicanálise. O Nexo entrevistou por escrito o mestre, doutor e professor de psicologia da PUC de São Paulo Raul Pacheco, que é também coordenador do Núcleo de Pesquisa Psicanálise e Sociedade. Pacheco falou da intersecção entre a política e a psicologia, no momento atual que o Brasil atravessa. Para ele, crises podem ser momentos de transformação positiva, desde que canalizadas por “forças organizadoras” capazes de conduzir o processo numa direção construtiva. O professor explica os motivos da paixão e do ódio extremo que o ex-presidente petista – que quer disputar de novo o comando do país em 2018 – desperta numa sociedade politicamente dividida.  – Leia a entrevista a seguir

Continue Lendo

3 DICAS PARA LER COM ATENÇÃO PLENA, SEGUNDO ESTE PROFESSOR

Postado por Valentin Ferreira                                                              FOTO: COREY BLAZ /CREATIVE COMMONS

Técnicas de mindfulness, usadas no tratamento e na prevenção de doenças, também podem ser aplicadas à leitura

O estado de total atenção sobre aquilo que acontece na mente e no corpo é conhecido como mindfulness, e pode ser traduzido para o português pela expressão atenção plena.

Cursos e programas de mindfulness e meditação têm sido usados inclusive como tratamento médico e promoção de saúde. As técnicas ensinadas ajudam a incorporar esse estado mental ao dia a dia: no trabalho, nas relações interpessoais e em outras atividades.

A leitura é uma das atividades prejudicadas pelo estilo de vida cheio de tarefas simultâneas e conectividade que levamos hoje. “O grande desafio é que hoje em dia nosso processo de atenção tem muitas interrupções. Isso se aplica à leitura também”, disse o professor da Universidade Federal de São Paulo e especialista Marcelo Demarzo, ao Nexo.

Continue Lendo