POR QUE OS BOLSONAROS FAZEM O QUE FAZEM? DOCUMENTÁRIO TEM ALGUMAS RESPOSTAS

Assessor durante a campanha presidencial dos EUA em 2016, Roger Stone segura camiseta ‘Trump contra todos’.

Por Valentin Ferreira

No último sábado assisti o documentário GET ME ROGER STONE. Confesso que fiquei surpreso. As regras ditadas à Trump por Stone em nada difere do que estamos vendo no Brasil. Imperdível para entender o comportamento da família presidencial. Deixa nu que as estrepolias do capitão e seus pupilos segue um script.

Em outubro de 2018, Gilberto Maringoni escreveu: “Roger Stone, inventou do padrão Bolsonaro”. E completa: “É preciso ver o documentário para entender o Brasil”

Mandamentos do senhor Stone: a)Ataque e nunca defenda; b) nada é verdadeiro; c) o ódio motiva mais do que o amor; d) para vencer, precisa fazer de tudo. Assessor politico e lobista, maquiavelicamente, não mede os meios para atingir os fins. Difunde a cultura do ódio como combustível de suas ações. Hillary Clinton que o diga.

Assessor de Trump, na campanha de 2016,foi substituído por Steve Bannon, influenciador-mor da família Bolsonaro.

O documentário ( disponíel no Netflix) deixa claro que as mesmas estratégias adotadas por Roger na campanha de Trump é amplamente utilizada pelos Bolsonaros. Antes, na campanha. Agora no governo.

Continue Lendo

DRAUZIO VARELA MOSTROU COMPAIXÃO; WEINTRAUB, ÓDIO

Por Juan Arias

O ministro que manipula a Bíblia para criar ódio político

Não se trata de um ministro qualquer, mas do ministro da Educação, Abraham Weintraub, que carrega sobre seus ombros a enorme responsabilidade de formar milhões de crianças e jovens para o futuro da nação. O ministro, por ocasião de um encontro em Brasília promovido pela ONG Todos pela Educação, além de fazer ironias sobre o coronavírus, que pode ter infectado a organizadora do evento, Priscila Cruz, uma das figuras mais destacadas do mundo do ensino, ainda se serviu da Bíblia para recordar a ira de Deus.

Continue Lendo

O PESADELO DE HÍCARO

Hícaro Teixeira (foto Reprodução)

Por Leandro Fortes

Em 2018, quando a campanha de Jair Bolsonaro começou a ganhar corpo, não sei por que cargas d’água, esse rapaz surgiu na minha timeline do Facebook: Hícaro Teixeira, jornalista, saracoteando nos corredores do Congresso Nacional, apoiando as teses absurdas da extrema direita. Fazia o estilo histriônico e agressivo da moda, meio Mamãe Falei, meio chacrete do MBL, tipo Fernando Holiday.

Eu vi aquele menino negro apoiando um demente que pesava quilombolas em arroba e, indignado, escrevi no post dele que era ridículo um negro, sob qualquer pretexto, apoiar a candidatura de Bolsonaro.

Continue Lendo