“CARPE DIEM”, O POEMA DE WALT WHITMAN QUE MOTIVA A LUTAR POR NOSSOS SONHOS

Walt Whitman – Foto Reprodução

Carpe Diem é uma frase em latim de um poema de Horácio, e é popularmente traduzida para colha o dia ou aproveite o momento. É também utilizada como uma expressão para solicitar que se evite gastar o tempo com coisas inúteis ou como uma justificativa para o prazer imediato, sem medo do futuro.

Vindo da decadência do império Romano o termo Carpe diem era dito para retratar o “cada um por si”, devido o império estar se desfazendo, naquele momento a visão de que cada dia poderia ser realmente o último era retratado pela frase que hoje é utilizada como uma coisa boa, porém sua origem vem do desespero da destruição de um grande império antigo.

No filme “A Sociedade dos Poetas Mortos”, o personagem de Robin Williams, Professor Keating, utiliza-a assim:

Continue Lendo

A MILENAR FILOSOFIA CHINESA

Provérbios chineses para enfrentar a vida de uma forma mais equilibrada

Por Rincón de la Psicologia /Via Pensar Contemporâneo

Provérbios chineses cheios de sabedoria

A cultura oriental nos deixa com grandes pérolas de sabedoria que foram transmitidas de uma geração para outra, atingindo nossos dias. Muitos desses provérbios chineses podem se tornar autênticos mantras para os momentos mais difíceis ou nos iluminar quando temos que tomar uma decisão importante em nossa vida. Eles também podem ser um lembrete de que, de tempos em tempos, precisamos manter a calma e manter o equilíbrio mental .

Continue Lendo

QUANDO TIVER UM CONFLITO, NÃO DÊ AO EGO PARA RESOLVÊ-LO, DÊ À ALMA

Postado por Blog do Valentin

Por Sara Espejo – adaptado do site Rincón del Tibet/ Pensar Contemporâneo.

Não tomemos como ponto de partida o fato de que, em geral, todos os nossos conflitos são gerados precisamente pelo ego, com a dificuldade de aceitar tudo o que acontece conosco e de colocar a resistência entre ele e nós, sem nos dar a oportunidade de fluir com os nossos processos.

Vamos supor que o ego não tenha muito a ver com a geração do nosso problema e, a partir daí, avaliamos as diferenças entre abordá-lo da alma ou do ego.

Ao abordar qualquer problema com ego, encontraremos o seguinte:

Continue Lendo