SE ELEIÇÃO FOSSE HOJE, HADDAD VENCERIA BOLSONARO POR 42% A 36%, INDICA DATAFOLHA

Postado por Blog do Valentin

Da FOLHA SP

Se o segundo turno da eleição para presidente da República fosse hoje, Fernando Haddad (PT) seria eleito com 42% dos votos, contra 36% de Jair Bolsonaro (PSL), indica pesquisa Datafolha divulgada nesta segunda-feira (2). Outros 18% votariam branco ou nulo e 4% não souberam responder.

Em 28 de outubro do ano passado, no segundo turno da disputa, Bolsonaro foi eleito presidente com 55,13% dos votos válidos (excluídos brancos, nulos e indecisos). Haddad obteve 44,87%.

Continue Lendo

FRAUDE E DEBOCHE: PESQUISA FAJUTA GLOBO/IBOPE É MAIOR ESCÂNDALO DA ELEIÇÃO

Postado por Valentin Ferreira

Por Ricardo Kotscho em seu Blog

Primeiro, anunciaram a divulgação da nova pesquisa presidencial Globo/Ibope para a noite de terça-feira.

Na última hora, porém, ao conhecer os resultados, que não atendiam aos seus interesses, resolveram adiar o anúncio, alegando que precisavam consultar antes o Tribunal Superior Eleitoral.

Eram duas pesquisas: uma com o nome de Lula e outra com Fernando Haddad no lugar dele.

Em notas oficiais, Globo e Ibope justificaram o adiamento pela decisão do TSE de barrar a candidatura de Lula, na madrugada de sábado passado, após o registro da pesquisa Ibope na Justiça Eleitoral

Só que o TSE lavou as mãos e devolveu a bola para as empresas.

E o que fizeram Globo e Ibope?

Continue Lendo

IMBATÍVEL, LULA GANHARIA NO 1º TURNO COM 58% DOS VOTOS VÁLIDOS

Postado por Valentin Ferreira

Se a eleição fosse hoje e se a Justiça deixar Lula ser candidato, o ex-presidente ganharia no primeiro turno, com 58% dos votos válidos, segundo a nova pesquisa Vox Populi/CUT.

Os pesquisadores foram a campo entre os dias 18 e 20 de julho, após o apoio do Centrão a Geraldo Alckmin, mas o candidato tucano continua com 4%, empatado com Marina Silva.  Ciro ficou com 5%.

Em segundo lugar, viria o candidato “Ninguém”, com 36%.

Na pesquisa estimulada de primeiro turno, Lula subiu de 39% para 41% em relação a maio.

Os outros candidatos todos somados ficaram com 29%.

Bem distante de Lula continua o capitão Jair Bolsonaro, com 12%, menos de um terço da intenção de voto em Lula.

Está explicado, se alguém ainda tinha dúvidas, porque Lula não desiste da candidatura e a Justiça não o liberta antes das eleições.

Continue Lendo

PESQUISA: EVANGÉLICO NÃO SEGUE VOTO DE LIDERANÇA, REFLETE SOCIEDADE E PREFERE LULA

Postado por Valentin Ferreira

“Os evangélicos não podem ser classificados como homogeneamente conservadores do ponto de vista político”, afirma analista

Por Eduardo Maretti, da RBA 

Segundo pesquisa realizada em São Paulo, na última quinta-feira (31), durante a Marcha para Jesus, pelo Núcleo de Estudos em Arte, Mídia e Política (Neamp) da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), em parceria com o Grupo de Pesquisa Comunicação e Religião da Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação (Intercom), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) lidera a intenção de votos entre os evangélicos. Ele tem 20,09%, seguido pelo deputado federal Jair Bolsonaro (PSL-RJ), com 15,6%, e pela ex-ministra do Meio Ambiente Marina Silva (Rede), que aparece com 5,91%. O estudo entrevistou 423 pessoas e não definiu margem de erro, já que a Polícia Militar não fez estimativa de público.

Continue Lendo

LULA LIDERA INTENÇÕES DE VOTO PARA PRESIDENTE EM 2018. E vence em todos os cenários

Postado por Valentin Ferreira / da Caros Amigos via Rede Brasil AtualLula lidera intenções de voto para presidente em 2018 e venceria em todos os cenários
Mesmo sendo alvo de perseguição judicial e de bombardeio da imprensa, Lula tem a preferência do eleitoradoPor rede Brasil Atual

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva venceria em todos os cenários se as eleições presidenciais fossem hoje. De acordo com pesquisa do Instituto Vox Populi, realizada a pedido da CUT, Lula teria 53% dos votos se disputasse um segundo turno com Jair Bolsonaro (PEN) ou com o prefeito paulistano, João Doria (PSDB). E teria 52% no confronto com Marina Silva (Rede) ou com Geraldo Alckmin (PSDB).

Continue Lendo