POLÍTICAS PÚBLICAS: A INDIFERENÇA AO SOFRIMENTO DO OUTRO

Postado por Blog do Valentin

A Campanha da Fraternidade quer discutir e compreender as políticas públicas para além do Estado e propõe cidadania e participação dos cristãos na conquista do Bem Comum.

Por Élio Gasda*/ Dom Total

O Brasil tem um déficit habitacional de 7,557 milhões de moradias, segundo a Fundação Getúlio Vargas. Dados do IBGE mostram que 52 milhões de brasileiros vivem com menos de R$ 18,24 por dia e estão abaixo da linha da pobreza. O Índice de Analfabetismo Funcional revela que 27% da população sofre dessa limitação e somente 8% consegue ler e se expressar de forma adequada. A taxa de desemprego no Brasil é de 11,6% e atingiu 12,2 milhões de trabalhadores (IBGE). A proposta do Conselho Municipal de Saúde para passe livre aos usuários do SUS em tratamento contínuo, como quimioterapia, sem condições de manter os custos com transporte, foi vetada pelo prefeito de Belo Horizonte. Evidência da falta ou ineficácia das políticas públicas no Brasil. A melhoria do bem-estar dos brasileiros precisa se traduzir na melhoria das condições estruturais de vida, principalmente, dos mais necessitados.

Continue Lendo

PROFESSOR NÃO RECOMENDA PROFISSÃO DE PROFESSOR, revela Ibope

Postado por Valentin Ferreira

A profissão de professor está em baixa entre os próprios professores, revela a pesquisa Profissão Docente realizada pelo Ibope.

Metade dos professores brasileiros não recomendaria a um jovem se tornar educador, afirma o levantamento encomendado pela organização Todos Pela Educação e do Itaú Social.

De acordo com o Ibope, a maioria (78%) dos professores disse que escolheu a carreira principalmente por aspectos ligados à afinidade com a profissão. Entretanto, 33% dizem estar totalmente insatisfeitos com a atividade docente e apenas 21% estão totalmente satisfeitos.

Durante a pesquisa, foram entrevistados 2.160 profissionais da educação básica em redes públicas municipais e estaduais e da rede privada de todo o país, sobre temas como formação, trabalho e valorização da carreira. A amostra respeitou a proporção de docentes em cada rede, etapa de ensino e região do país, segundo dados do Censo Escolar da Educação Básica (MEC/Inep).

Continue Lendo

A SITUAÇÃO BRASILEIRA EM BREVES TÓPICOS DE FÁCIL ENTENDIMENTO

Postado por Valentin Ferreira

É preciso garantir que o Estado tenha dinheiro suficiente para pagamento dos juros. Isso poderia ser feito aumentando os impostos dos mais ricos. Mas, como fazer isso se são os mais ricos que controlam os Governos eleitos ou os empurrados goela abaixo sem votos?

Por Maurício Abdalla(*) / Diplomatique.org.br

-> No mundo há pessoas muito ricas (donos e acionistas principais das grandes corporações transnacionais industriais ou do agronegócio, banqueiros, empresários do setor imobiliário, gente que vive da renda de heranças e de aplicações financeiras, etc.). Elas representam 10% da população mundial, mas as mais ricas são mesmo apenas 1%.

-> O Estado (poder público) de todos os países precisa de dinheiro para manter a sua estrutura, oferecer serviços, fazer investimentos e obras, estimular a economia, etc. Para isso existem os impostos, taxas e contribuições, os bancos e empresas estatais, os empréstimos e vendas de títulos do Tesouro e outras fontes.

Continue Lendo

POR QUE O BRASIL PRECISA DE MAIS IMPOSTOS

Postado por Valentin Ferreira /  do Outras Palavras

desigualdadeoxfam

Coordenador de campanhas da Oxfam desafia o senso comum e dispara: num país marcado pela desigualdade, é preciso tributar os ricos e aumentar fortemente o gasto social. Rafael Georges, entrevistado

Por Patrícia Fachin, no IHU Online

redução das desigualdades no Brasil depende de pelo menos duas iniciativas: de um lado, uma reforma tributária progressiva e, de outro, a expansão do gasto social, diz Rafael Georges, coordenador de campanhas da Oxfam Brasil e um dos responsáveis pelo relatório “A distância que nos une. Um retrato das desigualdades brasileiras”, elaborado pela instituição.

Continue Lendo