NOVOS RECURSOS DO PRONAMPE PARA MICROS E PEQUENAS EMPRESAS

Da Agencia Brasil

Senado aprova terceira fase do Pronampe, com R$ 10 bilhões a mais

O Senado aprovou hoje (18) Projeto de Lei (PL) que cria uma nova linha de crédito no âmbito do Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe). Essa é a terceira fase do programa, que autoriza a União a aumentar sua participação no Fundo Garantidor de Operações (FGO). O texto aprovado amplia em R$ 10 bilhões a verba do programa. O PL segue para análise da Câmara.

Criado em maio com o objetivo de apoiar pequenos negócios afetados pela pandemia de covid-19, estima-se que o Pronampe já destinou quase R$ 28 bilhões a essas empresas por meio do Fundo Garantidor de Operações (FGO). Segundo o governo federal, mais de 450 mil contratos já foram efetuados nas duas primeiras fases do programa.

As operações de crédito viabilizadas pelo Pronampe podem ser utilizadas para investimentos e capital de giro isolado ou associado ao investimento. Isso significa que as micro e pequenas empresas poderão usar os recursos obtidos para realizar investimentos (adquirir máquinas e equipamentos, realizar reformas) e/ou para despesas operacionais (salário dos funcionários, pagamento de contas como água, luz, aluguel, compra de matérias primas … Continue Lendo

NOVOS PREFEITOS ENCONTRARÃO CENÁRIO DESAFIADOR NAS CIDADES

Quase a metade das cidades brasileiras (49,4%) gasta a maior parte de sua receita com pessoal (54%). – Marcello Casal jr/Agência Brasil

Da Agencia Brasil

Os prefeitos que assumirão a administração de suas cidades a partir de 1º de janeiro de 2021 encontrão mais dificuldades que os seus antecessores. A economia brasileira estará em recuperação após a recessão mais aguda da história, provocada pela pandemia de covid-19. No rastro da crise, queda de arrecadação e aumento do desemprego. As despesas não deverão dar trégua, ainda sob ameaça de mais gastos por causa de novas infecções.

“Num primeiro momento, eles vão enfrentar um cenário de terra arrasada”, prevê Ricardo Macedo, professor do curso de Ciências Econômicas do Ibmec no Rio de Janeiro. “Quem assumir uma prefeitura, além de ter poucos recursos, tem que descobrir novas fontes de receita.” Em sua opinião, o poder público municipal tem que fiscalizar mais, renegociar dívidas, e recuperar receitas – “pra fazer o caixa fluir”.

Continue Lendo

MILAGRE DE GILMAR: GENERAL LIBERA EM 1 DIA 42% DA GRANA LIBERADA EM 5 MESES

Gilmar Mendes, do Supremo: depois de sua crítica, uma avalanche de dinheiro é liberada. Por que só agora? Com qual critério antes e agora?Imagem: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

Por Reinaldo Azevedo /UOL

É impressionante!

O general Eduardo Pazuello, que Jair Bolsonaro disse que fica na Saúde, lá chegou como especialista em logística. Vê-se. Em logística de gastos, então, ele é um portento!

Até a semana passada, o Ministério da Saúde havia liberado algo em torno de R$ 11,5 bilhões de um total de R$ 40 bilhões que lhe reserva o Orçamento para o combate à Covid-19.

Sim, gasto pífio quando olhamos os números e o tamanho da tragédia.

Continue Lendo

AS MENTIRAS QUE INVENTAM SOBRE OS EMPRÉSTIMOS EXTERNOS DO BNDES

Postado por Valentin Ferreira

Especialmente durante os períodos eleitorais, circulam pela internet uma coleção de cards para o Wattsapp ou posts do Facebook disseminando mentiras a respeito dos empréstimos do BNDES para outros países, insinuando que o banco estaria entregando dinheiro público (impostos pagos por todos nós) a governos de esquerda de outros países.

Trata-se, entretanto, de uma enorme bobagem, resultado da má-fé dos adversários políticos do PT que se aproveitam da complexidade do assunto para disseminar informações falsas que em última instância prejudicam o BNDES e o próprio Brasil. Vejamos porque:

Continue Lendo

OPERAÇÃO “PRATO FEITO” DA POLÍCIA FEDERAL CUMPRE MANDADOS NA REGIÃO, INCLUSIVE EM LEME-SP

Postado por Valentin Ferreira

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quarta-feira (9) a Operação Prato Feito, que tem como alvo cinco grupos suspeitos de desviar recursos da União destinados à educação em municípios dos estados de São Paulo, Paraná, Bahia e Distrito Federal.

O esquema envolveria 85 pessoas: prefeitos, ex-prefeitos, vereadores e agentes públicos e privados, suspeitos de fraudar 65 contratos, que somam mais de R$ 1,6 bilhão, segundo a Controladoria-Geral da União.

Os recursos foram repassados por meio do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae). Há indícios de envolvimento de 85 pessoas: 13 prefeitos, 4 ex-prefeitos, 1 vereador, 27 agentes públicos não eleitos e outras 40 pessoas ligadas à iniciativa privada.

As prefeituras de Araras, Caconde, Leme e Pirassununga confirmaram ao G1 que policiais federais e técnicos da CGU estão fazendo buscas e verificando documentações. Segundo as assessorias de imprensa, as administrações irão enviar um posicionamento em breve.

Fonte e mais informações: Folha SP e G1.Globo

Continue Lendo