SERVIÇOS PRIVATIZADOS SÃO REESTATIZADOS EM QUASE 60 PAÍSES

Postado por Valentin Ferreira

O Transnational Institute (TNI) sediado na Holanda contabilizou no período de 2000 a 2017, a reestatização de 884 serviços prestados pelo setor privado no mundo, sendo 83% delas transcorridos a partir da crise global (2008). As informações estão em um artigo de Márcio Pochmann no Portal Rede Brasil Atual.

A reestatização está ocorrendo principalmente em serviços essenciais como saneamento, transporte, distribuição de água, energia, coleta de lixo e outros.

A desprivatização alcançou  quase 60 países como os EUA, Alemanha, França, Índia, Moçambique, Canadá, entre outros.Ela pode ser justificada pela constatação de que as empresas privadas, ao priorizarem o lucro, terminaram por aumentar os preços e prestarem serviços insatisfatórios.

Continue Lendo

FIM DE UMA ERA: O REINO UNIDO VOLTA A NACIONALIZAR ESTATAIS PRIVATIZADAS, por Luis Nassif

Postado por Valentin  Ferreira

Pioneira nas privatizações do serviço público, o Reino Unido promoveu, nos últimos dias, o controle estatal de uma prisão e uma ferrovia. Os dois episódios serviram de gancho para um balanço das privatizações inglesas pelo jornal francês Le Monde.

Chefe da Pesquisa da Unidade de Estratégia de Serviços Europeus, Dexter Whitfiel entende que se está chegando ao fim da era Thatcher. A reversão da tendência poderá ter repercussões profundas em outros países europeus.

O presídio foi nacionalizado depois de uma inspeção de Peter Clarke, diretor da Inspetoria Prisional Britânica, na penitenciária de Birmingham. Encontrou nos chuveiros roupas manchadas de sangue cercadas por excrementos de ratos; vestígios de vômito e sangue; um preso em estado de choque, sentado nas molas de uma cama que teve o colchão roubado por outros presos. Durante a inspeção, nove carros foram queimados em um estacionamento normalmente reservado para os funcionários.

Continue Lendo

ENQUANTO RIO PRIVATIZA, POR QUE PARIS, BERLIM E OUTRAS 265 CIDADES REESTATIZARAM SANEAMENTO

Por Julia Dias Carneiro /BBC BrasilCano de esgoto                                                                                         BLUBERRIES/GET IMAGES
Serviços inflacionados, ineficientes e com investimentos insuficientes são motivos para a reestatização

Enquanto iniciativas para privatizar sistemas de saneamento avançam no Brasil, um estudo indica que esforços para fazer exatamente o inverso – devolver a gestão do tratamento e fornecimento de água às mãos públicas – continua a ser uma tendência global crescente.

De acordo com um mapeamento feito por onze organizações majoritariamente europeias, da virada do milênio para cá foram registrados 267 casos de “remunicipalização”, ou reestatização, de sistemas de água e esgoto. No ano 2000, de acordo com o estudo, só se conheciam três casos.

Continue Lendo