ESSE POVO BRASILEIRO TEM MANIA DE LUTAR PELA VIDA

Imagem: Reprodução

Por Denise Assis / Jornalistas pela Democracia

Sem se dar conta de que havia uma câmera ligada, o ministro da Economia do Brasil foi o que ele é: Paulo Guedes. Destilou seu preconceito contra os pobres, com frases ao estilo do que o ex-presidente Lula costuma incluir nos seus discursos, para ilustrar o porquê do antipetismo, nos últimos cinco anos, ter grassado em praça pública, quando antes era comentado como fez Guedes, à boca miúda. A ilustração feita por Lula: “eles não querem estudar ao lado do filho do porteiro! Eles não querem andar de avião com um pobre sentado do lado” -, ganhou corpo e  CPF na voz do ministro, que além de dar cores a falas semelhantes, ainda reclamou, justo no dia em que o país atingia a trágica marca de 400 mil mortos pela Covid, de que o brasileiro tem mania de querer viver 100 anos.

“O Estado brasileiro é um Estado quebrado. Quebrou. E ele quebrou no exato momento em que o avanço da Medicina… Não falo nem da pandemia, falo do direto à vida. Todo mundo quer viver 100 anos, 120, 130. Todo mundo vai procurar o serviço público . E não há … Continue Lendo

POR QUE OS EUA TÊM OS PIORES ÍNDICES DE POBREZA DO MUNDO DESENVOLVIDO

Milhares de famílias dependem da ajuda de bancos de alimentos nos EUA –GETTY IMAGES

Por Gerardo Lissardy /BBC News Mundo

Este é um dos grandes paradoxos dos nossos tempos: os Estados Unidos, país mais rico do mundo, têm alguns dos piores índices de pobreza no grupo dos países desenvolvidos.

Mais de meio século depois que o presidente Lyndon B. Johnson declarou “guerra incondicional à pobreza”, os EUA ainda não descobriram como vencê-la.

Desde a declaração de Johnson, em 1964, o país teve conquistas surpreendentes, como chegar à Lua ou gestar a internet. Entretanto, nesse período, conseguiu uma tímida redução no índice de pobreza, que caiu de 19% para cerca de 12%.

Continue Lendo

O MANIFESTO DO CENTRO SABICHÃO PARA AS PERIFERIAS

Por Moises Mendes

O brasileiro Celso Furtado e o argentino Raúl Prebisch ofereceram, na segunda metade do século 20, com bons argumentos e comprovação, um conceito decisivo para a compreensão do mundo, o conceito de centro e periferia.

Podem dizer que é uma abordagem que está em desuso, mas não deveria estar. Não precisa explicar que Furtado e Prebisch trataram da desigualdade das relações de poder econômico (e cada vez mais político) entre o centro rico e desenvolvido e o ‘resto’ pobre ou sempre perseguindo o desenvolvimento.

A ausência do Brasil da reunião do tal G-11, que vai debater as relações com a China, está aí para provar que somos a periferia da periferia. Por decisão de Trump, o Brasil bolsonarista não tem nem o direito de pensar em voz alta ao lado deles.

Continue Lendo

ALPHAVILLE E ALPHAVELLA, ALGUMA DIFERENÇA?

Por Gilmar Machado /Humor Polítuico

Gente rica reprime o policial e o policial reprime gente pobre. A charge do Gilmar Machado é bem o que acontece no dia a dia da relação entre a polícia e a população. Claro, sempre pendendo mais para as ocorrências que não “envolve” ricos e poderosos. Esses, tramam por cima, como sempre. “Marinho me ajuda por favor”, diz o ricaço na frente dos PMs. ( veja no vídeo abaixo como o “cidadão de bem”,trata os policiais)

Assim como é degradante ver a polícia massacrando negros e pobres, é também revoltante ver um sujeito, acusado de bater na esposa, vomitar ofensas contra os policiais que foram atender a ocorrência..

Continue Lendo