ADEUS À ÁGUA COMO BEM COMUM?

Bolsonaro e Congresso empurram, a toque de caixa, projeto que pode acabar com empresas públicas de Saneamento. Conheça os antecedentes; a participação da Coca-Cola, do senador Jereissati e dos EUA. E não estranhe o silêncio da mídia…

Por José Alvaro L.Cardoso

O problema da falta de água, que é diagnosticado em várias partes do mundo, afeta sempre a sociedade de forma diferenciada. Como todo direito básico existente, quem enfrenta dificuldades no acesso a água são sempre os mais pobres, o que ocorre tanto nos países imperialistas centrais, quanto nos subdesenvolvidos. Os EUA e a Europa também enfrentam grandes problemas de falta de água, a maioria dos rios dos EUA e do Velho Continente estão contaminados. No caso dos EUA, o próprio desenvolvimento recente da indústria extrativa de gás de xisto contribui para a contaminação dos lençóis de água.

Continue Lendo

AS POSSÍVEIS SOLUÇÕES PARA A ESCASSEZ DE ÁGUA NO MUNDO

Postado por Blog do Valentin

Da BBC Brasil

Embora dois terços do nosso planeta sejam cobertos pela água, mais de um bilhão de pessoas não têm acesso a água potável.

A água doce representa só 3% desse total. Disso, estima-se que 90% sejam usados na agricultura. O que resta é para uso industrial ou para beber.

Até 2025, quase 2 bilhões de pessoas estarão vivendo em países ou regiões com escassez de água, segundo a ONU.

Diversos países lidam com dilemas sobre como providenciar água para seus cidadãos.

A BBC lista cinco soluções em potencial – confira no vídeo AQUI

 

 

 

Continue Lendo

SAQUES DO FGTS VÃO CORROENDO POLÍTICAS HABITACIONAIS E DE SANEAMENTO BÁSICO

Postado por Blog do ValentinCrianças brincam em córrego onde é jogado o esgoto das casas de comunidade em Osasco. Foto: Lalo de Almeida/Folhapress…

Por Por Piero Locatelli*

Quem se depara com a pergunta “quem quer dinheiro?” sabe que há somente uma resposta possível. Por isso, é normal ver com bons olhos a intenção do ministro da Economia, Paulo Guedes, de liberar o saque de 35% do valor das contas ativas do FGTS. Para os brasileiros que ainda têm um emprego com carteira assinada, esse dinheiro (que pertence a eles) sempre vêm em boa hora.

Além disso, o montante nessas contas rende pouco, menos que a poupança e outros investimentos seguros. Daí a vontade de retirá-lo da sua conta em busca de quitar dívidas ou mesmo para colocar em aplicações que rendam mais.

Mas as restrições aos saques do FGTS não existem sem motivo. E suas contas não rendem pouco porque o Estado brasileiro é um antro de pessoas sem coração. Essas características permitem ao FGTS ser a principal fonte de financiamento para a habitação social e o saneamento básico no Brasil.

Continue Lendo

SERVIÇOS PRIVATIZADOS SÃO REESTATIZADOS EM QUASE 60 PAÍSES

Postado por Valentin Ferreira

O Transnational Institute (TNI) sediado na Holanda contabilizou no período de 2000 a 2017, a reestatização de 884 serviços prestados pelo setor privado no mundo, sendo 83% delas transcorridos a partir da crise global (2008). As informações estão em um artigo de Márcio Pochmann no Portal Rede Brasil Atual.

A reestatização está ocorrendo principalmente em serviços essenciais como saneamento, transporte, distribuição de água, energia, coleta de lixo e outros.

A desprivatização alcançou  quase 60 países como os EUA, Alemanha, França, Índia, Moçambique, Canadá, entre outros.Ela pode ser justificada pela constatação de que as empresas privadas, ao priorizarem o lucro, terminaram por aumentar os preços e prestarem serviços insatisfatórios.

Continue Lendo

OS DESAFIOS DA CONSERVAÇÃO DA ÁGUA NO BRASIL

Postado por Blog do Valentin

Abundância de recursos hídricos no país não garante acesso universal nem evita crises. País ainda precisa desatar nós na gestão e na interação com o meio ambiente para assegurar conservação.

Um dos países com maior disponibilidade de recursos hídricos do mundo, o Brasil tem problemas com seus indicadores de água. O atendimento da rede de abastecimento foi de 83,5% da população em 2017, em média, segundo os dados mais recentes do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS), do Ministério do Desenvolvimento Regional. Em 2013, esse valor era de 82,5%.

A evolução é considerada pequena pelo presidente-executivo do Instituto Trata Brasil, Édison Carlos, já que quase 35 milhões de pessoas permanecem sem acesso. Ele explica que, embora esse tenha sido o indicador que mais avançou, os números têm se mantido em níveis similares nos últimos oito anos.

Continue Lendo

BRASILEIROS NÃO SABEM QUAIS AGROTÓXICOS ESTÃO NA ÁGUA QUE CONSOMEM

Postado por Blog do Valentin O sistema nacional de monitoramento de água potável detecta apenas 27 dos 306 agrotóxicos registrados no Brasil

Por Nadine Nascimento / Brasil de Fato

A produção agrícola responde por nada menos do que 70% do consumo mundial de água. Mas, ao mesmo tempo que depende desse recurso vital, a atividade também contribui para sua degradação. A poluição hídrica causada por práticas agrícolas insustentáveis, marcadas pelo abuso de​ agrotóxicos que escoam para rios, lagos e reservas subterrâneas, é um problema crescente em todo o mundo.

O Brasil, uma potência em agricultura industrial, é um dos maiores consumidores de agrotóxicos no mundo. Só em 2017, cerca de 540 mil toneladas de ingredientes ativos desses produtos foram consumidas.

Hoje (22) é Dia Mundial da Água. Água potável segura é um direito humano, o que inclui o direito de as pessoas saberem o que tem na água que estão bebendo.

Continue Lendo