COMO A ARTE AJUDA A SUPERAR OS EFEITOS EMOCIONAIS DA PANDEMIA

Por IHU-Unisinos

“O que acontecerá com a saúde mental após o confinamento? Precisaremos também de uma “vacina” para ativar nossas defesas mentais. A arte oferece um mecanismo psicológico de prevenção similar a ela”, escreve José TBoyano, professor associado de psicologia e orientador educacional da Universidade de Málaga, em artigo publicado por Público, 15-12-2020. A tradução é do Cepat.

Eis o artigo.

Durante a infância, o sistema imunológico precisa se expor a agentes patógenos para se fortalecer. No plano psicológico, ocorre algo similar. O isolamento social impede colocar em prática habilidades essenciais para o desenvolvimento infantil.

Continue Lendo

IMPACTO NA SAÚDE MENTAL SERÁ SEQUELA MAIS DEVASTADORA QUE A PANDEMIA.

Suicídios estão longe de ser provocados só por dilemas existenciais e filosóficos insolúveis, como ainda há quem pense

Por Drauzio Varella / Folha

Transtornos psiquiátricos serão as sequelas mais prevalentes da epidemia.

Embora o vírus possa provocar complicações tardias pulmonares, cardíacas, vasculares, renais, musculares e cerebrais, entre outras, o impacto na saúde mental será mais devastador, justamente por afetar uma área já problemática antes da pandemia.

Anos atrás, a OMS (Organização Mundial da Saúde) previu que depressão se tornaria a principal causa de absenteísmo nas empresas, a partir da década de 2020. Os trabalhadores faltariam mais por crises depressivas do que por dores na coluna, gripes e resfriados. No mercado financeiro de São Paulo, a previsão se confirmou antes de 2020.

Continue Lendo

A SAÚDE MENTAL DOS PROFESSORES NA REDE PÚBLICA PAULISTA

Postado por Blog do Valentin

Do Nexo Jornal

Dezenas de professores da rede pública de São Paulo, que dão aula em escolas municipais e estaduais, solicitam diariamente afastamento do cargo por razões de saúde mental. Dois levantamentos publicados ao longo do mês de junho de 2019, um pelo SBT e outro pelo jornal Agora São Paulo, dão a dimensão do problema. As reportagens foram realizadas a partir de dados obtidos por meio da Lei de Acesso à Informação.

No sábado (29), o SBT revelou que, em média, 45 professores da rede estadual pedem afastamento do cargo diariamente, tendo como causas cada vez mais frequentes ansiedade e depressão, segundo levantamento da emissora de TV.

Continue Lendo

EMPRESAS DEIXAM DE NOTIFICAR DOENÇA MENTAL

Postado por Blog do Valentin
Companhias tentam fugir de responsabilização por afastamentos decorrentes de transtornos como ansiedade e depressão

As doenças de saúde mental estão entre as campeãs de afastamentos do trabalho causados pelo ambiente laboral na avaliação do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) que não são notificados pelos empregadores.

Esse descasamento entre o diagnóstico do governo e a atitude das empresas é um dos indícios da grande dificuldade em lidar com o aumento de enfermidades como depressão e ansiedade —como noticiado pela Folha em novembro—, ainda que o assunto ocupe espaço crescente na agenda do mundo corporativo.

Continue Lendo

JUVENTUDE: ESTUDO, EMPREGO E FUTURO. O QUE ESPERAR NUM BRASIL DESGOVERNADO?

Postado por Valentin FerreiraAlém dos jovens enfrentarem mais dificuldades para conseguir trabalho, quando empregados, são os mais vulneráveis à demissão / (Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil)

Do Brasil de Fato

Conseguir um emprego, entrar na faculdade e construir uma vida estável. Esses são os objetivos de qualquer jovem entre 18 e 24 anos. No entanto, essa parcela da população é uma das mais afetadas pela crise econômica que assola o país e a consequências desse cenário vão muito além de questões financeiras.

Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontam que, em 2018, o índice de desemprego entre os jovens brasileiros foi de 25,2% e atingiu 11,6% da população em geral. Ou seja: a probabilidade de um jovem estar desocupado é duas vezes maior do que a do restante dos brasileiros. Os números mostram que a realidade daqueles que daqui há alguns anos deveriam compor a centralidade da força produtiva do país é desanimadora.

Continue Lendo

BULLYING: O ASSÉDIO É UMA PATOLOGIA SÉRIA QUE PRECISA SER COMBATIDA

Postado por Valentin Ferreira

Estudiosos do bullying – assédio moral infanto-juvenil – revelam que tanto os agressores quanto suas vítimas podem passar por grandes sofrimentos ao entrar na idade adulta. Segundo estudo, ambos terão maiores probabilidades de experimentar fracassos escolares, perdas de emprego e pobreza material, afetiva e psicológica. Podem também ser mais propensos a se tornar toxico-dependentes e criminosos, diferentemente de quem nunca teve nada a ver com o bullying, nem como vítimas nem como carrascos.

Por: Luis Pellegrini

Recente estudo feito por pesquisadores do Hospital Monte Sinai de Nova York mostra sob nova luz o bullying e os que praticam as modalidades de assédio moral infanto-juvenil. Segundo os cientistas, o comportamento agressivo e opressor  sobre os mais frágeis está ligado a alterações do mecanismo cerebral da recompensa, aquele complexo sistema de ações e reações que nos faz sentir prazer ao fazer alguma coisa (por exemplo fumar um cigarro) a ponto de querer repeti-la mais e mais.

Continue Lendo