O MISTÉRIO DA ORIGEM DOS OCEANOS TERRESTRES

As rochas do disco que se formou ao redor do Sol primitivo continham os elementos que permitiram a existência da água na Terra. University of Copenhagen/Lars Buchhave

Por Daniel Mediavilla

Análise de treze rochas vindas do espaço mostra que a água da Terra tem sua origem em um tipo de asteroides que até agora se pensava que fossem secos

Há teorias que afirmam que não deveríamos existir, ou pelo menos sugerem que nossa vida hoje não parecia estar nos planos iniciais. Uma delas é a do Big Bang, que diz que na origem do universo se criou a mesma quantidade de matéria e antimatéria. Quando uma partícula encostava em sua antipartícula, se desintegrava, tornando impossível a acumulação de átomos que possibilitou o mundo que conhecemos. Um fenômeno ainda sem explicação desfez esse empate e permitiu nossa existência, mas ainda havia obstáculos a superar antes de se tornar realidade. Outro acontecimento afortunado é que o cobriu a Terra de oceanos e a tornou fértil à vida

Continue Lendo

POR QUE É POSSÍVEL QUE ESTEJAMOS SOZINHOS NO UNIVERSO?

Ilustração artística mostrando uma colisão planetária perto da estrela Vega,
semelhante à que poderia ter criado a Lua. : NASA

Por Pablo G.Péres Gonzáles / Patrícia Sanchez Blázquez / El País

O princípio da mediocridade, em astronomia, afirma que não há nada intrinsecamente especial em relação à Terra. Vivemos em um planeta rochoso normal que gira em torno de uma estrela normal, localizada em uma galáxia típica espiral. O grande astrônomo e divulgador Carl Sagan, criador da mítica série Cosmos, usava esse princípio para sugerir que, se a vida pôde se desenvolver em nosso planeta, ela deveria ser comum no universo. Hoje, graças ao satélite Kepler, sabemos que, de fato, considerando apenas a nossa galáxia, existem bilhões de planetas rochosos orbitando estrelas semelhantes ao Sol, o que, em princípio, endossa o princípio da mediocridade.

Continue Lendo

A 30 KM/S. UM RÁPIDO PASSEIO PELO ESPAÇO

Por  Valentin Ferreira

Pela gravidade, estamos todos “grudados” no Planeta Terra, nossa casa espacial que viaja em sua  órbita (pista) em torno do sol a uma velocidade de 30 km/s ou 107.200 km por hora. Vamos nessa!

A Lua, nosso satélite natural, vista no cantinho da imagem da Terra, completa sua órbita em torno da terra a uma velocidade de 1 km/s. É o corpo celeste mais próximo de nós.

Continue Lendo