FALTA TRABALHO PARA 27,7 MILHÕES DE BRASILEIROS

Postado por Valentin Ferreira

Dados do IBGE revelam maior taxa de subutilização da força de trabalho no país desde 2012, equivalente a um quarto dos trabalhadores. Dados evidenciam contraste entre regiões do país.

Por Deutsche Welle

Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgados nesta quinta-feira (17/05) apresentam uma taxa recorde de subutilização da força de trabalho no Brasil no primeiro trimestre de 2018, revelando um acentuado contraste entre o norte e o sul do país.

Segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) realizada pelo IBGE, 27,7 milhões de brasileiros – 24,7% da força de trabalho nacional – estão subutilizados, termo que abrange os desempregados; os que gostariam de de trabalhar, mas desistiram de procurar emprego; e aqueles que estão disponíveis para trabalhar mais horas, mas não encontram meios de fazê-lo. Este é o maior percentual registrado no país desde o início dos levantamentos, em 2012.

Continue Lendo

AUMENTA OCUPAÇÃO DE JOVENS ENTRE 18 E 24 ANOS, DIZ IPEA

Postado por Valentin FerreiraLevantamento utiliza os microdados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios ContínuaOs dados constam de estudo sobre o mercado de trabalho lançado nesta quinta-feira (14).

Por Estado/Via Dom Dotal

Levantamento utiliza os microdados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (EBC)

A ocupação de jovens entre 18 a 24 anos aumentou 3,1% no terceiro trimestre desse ano, na comparação com o mesmo período de 2016. O resultado é o segundo melhor entre as faixas de idade, atrás apenas, do grupo dos com mais de 60 anos, que teve alta de 9,1%. Os dados constam de estudo sobre o mercado de trabalho lançado hoje (14), pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).

O levantamento utiliza os microdados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), do IBGE. Com base nestes microdados, o Ipea analisa a dinâmica recente do mercado de trabalho brasileiro. O instituto chamou atenção que, apesar desse aumento no terceiro trimestre, a taxa de desocupação dos jovens entre 18 a 24 anos continua sendo a mais elevada.

Continue Lendo