DAMARES E QUEIROGA, OS DOIS ABUTRES

Imagem: Metrópolis

Por Cristina Serra/Folha

Sim, eu sei, o responsável maior por tudo isso é Bolsonaro. Mas quero falar desses dois pelo que fizeram nos últimos dias, com suas notas “técnicas” que são decretos de morte, com seu palavrório “técnico” homicida.

Ao semear confusão proposital sobre as vacinas, os dois abutres sopram o hálito da morte, desestimulam as pessoas a dispor do melhor recurso de proteção neste momento, receber uma injeção no braço, ato corriqueiro até outro dia.

Continue Lendo

DIÁRIO DO BOLSO: É VERDADE QUE A MENTIRA TEM PERNAS CURTAS, MAS…

Diário, é verdade que a mentira tem pernas curtas. Mas também é verdade que elas não precisam mais correr. Agora elas voam!

Por exemplo, esses dias o Queiroga disse que 4.000 pessoas morreram por causa da vacina e essa informação se espalhou pelo Brasil rapidinho. Depois se viu que são só uns dez ou quinze casos que estão sendo relacionados com a vacina. Mas e daí? Quase ninguém vai saber disso e um montão de gente vai ficar com a informação dos 4.000 do Queiroga. E, se mais gente acredita na mentira que na verdade, a mentira ganhou a parada.

Continue Lendo

UM LIBELO CONTRA HERODES

Por Fernando Brito

A entrevista de Antônio Barra Torres, presidente da Anvisa, ao jornal O Globo é um dos libelos mais duros que já se fez a um governo e, um dia, será usado nos tribunais deste país.

Em três “perguntas” ele atira sobre o governo Bolsonaro e seu ministro da Saúde a responsabilidade consciente pela morte de crianças (e de adultos) por conta da Covid-19.

“O ministério [ da Saúde] precisa apresentar à sociedade a justificativa do porquê de nós mantermos inalterada uma estatística macabra. Nós temos 301 crianças mortas na faixa de 5 a 11 anos desde a chegada da Covid até o início de dezembro. Nesses 21 meses, numa matemática simples, nós teríamos um pouquinho mais de 14 mortes de crianças ao mês, praticamente uma a cada dois dias.”

Continue Lendo

O QUE ACONTECERÁ NO BRASIL QUANDO A VARIANTE DELTA SE ESPALHAR PELO PAÍS INTEIRO?

Olhando para os índices de EUA e Reino Unido, não é difícil concluir a chegada de uma
nova onda entre nós

Por Drauzio Varella

Assisti incrédulo ao final da Eurocopa, em Londres. Aquele bando de homens suados, pulando, gritando e se abraçando não podia acabar bem.

Com base na redução do número de casos, de hospitalizações e de mortes no Reino Unido, o governo planejara para 21 de junho o “freedom day”, quando todas as medidas restritivas seriam suspensas. Como faltou combinar com o coronavírus, a chegada da variante delta fez crescer o número de doentes e adiou para 21 de julho a data tão aguardada.

Não houve consenso entre os países membros. A Inglaterra aboliu o uso de máscaras e liberou as aglomerações; Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte, não.

Continue Lendo

405.000 PESSOAS PODERIAM ESTAR HOJE COM SUAS FAMÍLIAS, SEGUNDO ESPECIALISTAS.

Segundo estudos citados por cientistas na CPI da Pandemia, número de mortes
poderia ter sido menor se vacinação tivesse iniciado antes

Da CNN BRASIL

Especialistas estimam que 3 em 4 mortes por Covid-19 poderiam ter sido evitadas

Durante depoimento à Comissão Parlamentar de Inquérito da Pandemia, os cientistas Claudio Maierovitch e Natalia Pasternak apresentaram estimativas de mortes em decorrência por Covid-19 que poderiam ter sido evitadas caso o governo federal tivesse adquirido vacinas antes e adotado mais medidas de combate à pandemia.

Continue Lendo