POR QUE É POSSÍVEL QUE ESTEJAMOS SOZINHOS NO UNIVERSO?

Ilustração artística mostrando uma colisão planetária perto da estrela Vega,
semelhante à que poderia ter criado a Lua. : NASA

Por Pablo G.Péres Gonzáles / Patrícia Sanchez Blázquez / El País

O princípio da mediocridade, em astronomia, afirma que não há nada intrinsecamente especial em relação à Terra. Vivemos em um planeta rochoso normal que gira em torno de uma estrela normal, localizada em uma galáxia típica espiral. O grande astrônomo e divulgador Carl Sagan, criador da mítica série Cosmos, usava esse princípio para sugerir que, se a vida pôde se desenvolver em nosso planeta, ela deveria ser comum no universo. Hoje, graças ao satélite Kepler, sabemos que, de fato, considerando apenas a nossa galáxia, existem bilhões de planetas rochosos orbitando estrelas semelhantes ao Sol, o que, em princípio, endossa o princípio da mediocridade.

Continue Lendo

“O QUE MAIS VALOR TEM PARA AS PRÓXIMAS GERAÇÕES VALE ZERO PARA A ECONOMIA”

Postado por Valentin Ferreira

O jurista e ambientalista Paulo Magalhães, defensor de um condomínio para o sistema terrestre, diz que as políticas devem compensar os países que contribuem para o bem comum. Numa abordagem ao capitalismo ecológico, o investigador percebe que “ninguém quer ser o otário”. Por isso, há que mudar as regras do jogo.

A entrevista é de Margarida David Cardoso, publicada por Público, 07-07-2018.

Há anos que Paulo Magalhães, jurista e investigador na Faculdade de Direito da Universidade do Porto, anda a desenvolver a única forma que acredita que pode fazer frente a um problema tão global como o das alterações climáticas: tal como o seu prédio não funcionaria sem condomínio, sem um governo comum a todo o sistema terrestre a economia e a natureza vão sempre andar desencontradas. Hoje a ideia faz caminho na Casa Comum da Humanidade, fundada em 2016 com o objetivo, a longo prazo, de criar condições para que haja um órgão de governo ambiental com sede nas Nações Unidas.

Continue Lendo

A VIDA NA TERRA SURGIU COM A QUEDA DE METEORITOS EM ÁGUAS MORNAS

Postado por Valentin Ferreira /  do  domtotal.com
O estudo se baseia em “pesquisas exaustivas e cálculos” astrofísicos, geológicos, químicos e biológicos.

Como a vida começou na Terra? Um estudo publicado nesta segunda-feira respalda a teoria de que meteoritos que caíram em lagoas mornas do planeta deixaram elementos essenciais que deram origem aos blocos de construção da vida há bilhões de anos.

Continue Lendo